NOTÍCIAS

04/12/2013 - 11h56 - Atualizado em 19/08/2015 - 17h45

O dia do samba

 
Eu sempre me pergunto: o que forma o brasileiro, um povo tão misturado, tão diferente?
 
A brasilidade. E nesse final de semana nunca vi tanta brasilidade pelas ruas capixabas. No último domingo, dia 02 de dezembro, foi comemorado em Vitória do Dia Nacional do Samba, que por um acaso do destino é dia 03 de dezembro, mas na segunda fica difícil de comemorar né?

Centro de Vitória 
E pra quem conhece um pouco do samba capixaba, sabe que nada como o Centro Histórico de Vitória para ser palco dessa grande festa. E tava lindo, as ruas cheias, como nunca se viu, eu pelo menos, acredito que você também não.

A mistura da paisagem bucólica e boemia do centro com o som suave do samba, foi uma das misturas mais agradáveis que já presenciei, tão brasileiro quanto feijão com arroz, ou tão capixaba quanto moqueca e panela de barro.

As ruas cheias, e dignas de várias rodas de samba que rolavam pelo centro, desde o samba mais raiz tocando pela Velha Guarda Capixaba, afinadíssima como sempre, até o samba de roda repaginado do Regional da Nair, o qual mais um vez parou a Rua 7 e que nem o calor deixou o samba desanimar. E falando em calor, depois de alguns dias chovendo por aqui, até o Sol resolveu aparecer e como apareceu.
 
Além do sol escaldante também teve chuva! Uma chuva de prata que caiu no meio da Rua 7, foi muito divertido ver os moradores do centro compartilhando a alegria do samba. Conto até com a foto do meu amigo Cecitonio Coelho para traduzir esse momento.

Regional da Nair

Mas particularmente presenciei dois momentos mágicos, um foi com o ilustre Edson Papo Furado, que mostrou a essência do samba capixaba, assumiu os microfones e deu um verdadeiro show, fantástico!

Edson papo Reto

Outro momento muito emocionante foi ver a maravilhosa Dona Ivone Lara no palco, acreditar que uma senhora de 92 anos, supera qualquer limitação física e impõe todo o charme que o samba tem. Com sua banda mais que afinada, composta por músicos talentosíssimos e muito afinados, ela foi dignamente a estrela do show, uma verdadeira diva. A diva brasileira que passa por cima de qualquer limite para brilhar e não apenas brilhar, mas ser vista e muito bem vista.
 
Espero encarecidamente que momentos como esse se repitam no estado, não só no centro de Vitória, não só uma vez por ano. Com a frequência que o samba e o capixaba merecem. Só pra finalizar, viva o samba! 
  1. deixar meu comentário

  1. (28/11 as 15h47)

    GECILDO LOYOLA

    realmente e de se emocionar mesmo dona ivone lara é um diva as 92 anos com este pique todo ,me arrepei só de ouviros os comentarios acima sou uma capixaba ausente mais amante do meu estado e do samba.

publicidade anuncie i

siga o nosso twitter

curta nossa fan page

enquete

Que estilo de música mais te agrada?

- todos os direitos reservados © 2013