NOTÍCIAS

02/08/2016 - 17h01 - Atualizado em 02/08/2016 - 17h11

Pontos turísticos do Rio terão agentes com detectores de metal

rio
O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, anunciou na tarde desta terça-feira (2) que os acessos ao Cristo Redentor e ao Pão de Açúcar passarão a ser patrulhados por agentes da Força Nacional de Segurança ainda esta semana.
Segundo Moraes, os agentes usarão detectores de metal portáteis para fazer a revista de cada pessoa que chegar para conhecer esses locais.
"São pontos muito conhecidos, então é uma medida que faz sentido e será implementada antes da abertura dos Jogos", disse o ministro.
Alexandre de Moraes afirmou que o reforço no patrulhamento foi decidido nesta terça-feira, em reunião com o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, onde também ficou acertado que militares das Forças Armadas ficarão posicionados nos demais pontos de atração de turistas, como a orla da cidade.
"Foi um pedido do secretário que faz todo o sentido. Os militares ficam nesses locais, mais estáticos, liberando a Polícia Militar para o policiamento móvel", explicou.
Sobre possíveis atentados terroristas durante os Jogos, Moraes se disse tranquilo. "Probabilidade de atentado é mínima, segundo os informes que temos, mas ainda assim continuamos a checar todas as informações que nos chegam".
Um jornalista da agência Reuters afirmou ter entrado no Engenhão sem ser incomodado. O ministro respondeu dizendo que o contrato com a empresa de vigilância do estádio já foi cancelado e que a substituição dos agentes privados por policiais já foi feita.
"Todos os locais de competição são absolutamente seguros", garantiu o ministro, acrescentando que o custo da substituição é pequeno: "O valor inicial era de R$ 17,5 milhões e vai ficar em R$ 20 milhões".
rio
Moraes deu a declaração durante a inauguração do Centro de Cooperação Policial Internacional (CCPI), voltado para a segurança da Olimpíada, na Zona Portuária do Rio.
"O mais importante é que temos de ousar. Fica aqui meu convite a todos os policiais presentes para que tornemos o CCPI permanente e integrado ao maior número possível de países", declarou o ministro, sobre a inauguração.
"Integração, cooperação e ajuda mútua é o que o Brasil e o mundo precisam para combater a criminalidade", afirmou Moraes.
O Centro de Cooperação Policial Internacional (CCPI) é parte do sistema integrado de comando e controle para grandes eventos, possibilitando a troca de informações de inteligência entre as polícias de vários países.
O CCPI foi pensado e criado no Brasil. Usado pela primeira vez na Copa das Confederações de 2013, o centro foi ampliado para a Copa de 2014.
No CCPI estarão reunidos 250 policiais de 55 países, além de representantes da Interpol, Ameripol e Europol, no Rio e em Brasília. Será possível monitorar cada estrangeiro que chegar ao país, tarefa a cargo da equipe na capital federal. No Rio, o CCPI vai integrar todas as equipes que estarão espalhadas pela cidade, facilitando a troca de informações entre as diferentes instituições.
"Essa inauguração representa um grande legado para a Polícia Federal brasileira", afirmou o delegado da PF Rogerio Augusto Viana, que representou o diretor-geral da instituição, Leandro Daiello, na solenidade.
 
  1. deixar meu comentário

publicidade anuncie i

siga o nosso twitter

curta nossa fan page

enquete

Que estilo de música mais te agrada?

- todos os direitos reservados © 2013